jun 01

Como Emagrecer Rápido Com a Dieta de 21 dias

O Que é a Dieta de 21 dias?

A Dieta de 21 dias é um Revolucionário Protocolo de Emagrecimento (100% Natural) que foi baseado em mais de 1.200 Experimentos Científicos para Ajudar Você a perder Peso e Gordura Corporal – Mais Rápido do que qualquer outro Método que Você já tentou…

Sem Passar Fome, Sem Contar Calorias, Sem Abrir Mão de Alimentos Deliciosos e Sem ter que Fazer Exercícios Monótonos e Chatos.

Ao Seguir a Dieta em Apenas 21 dias Você vai:

  • Emagrecer de 5 à 10 kg de Gordura Corporal em Apenas 21 dias
  • Acelerar o Seu Metabolismo
  • Melhorar Seus Níveis de Colesterol
  • Reduzir a Celulite
  • Vestir 2 ou 3 tamanhos à baixo de suas calças
  • Melhorar o Tônus Muscular
  • Cabelos, Pele e Unhas Mais Bonitos e Saudáveis
  • Aumento de Foco e Energia
  • E uma Série de outros Benefícios para a Sua Saúde

A Dieta de 21 dias é um Método Inovador e Cientificamente Comprovado para VOCÊ perder de 5 a 10 quilos de Gordura Corporal em Apenas 21 dias – 100% Garantido. Agora Finalmente VOCÊ pode perder peso, queimar Gordura, reduzir a sua cintura, acelerar o seu metabolismo, ter um cabelo, pele e unhas mais saudáveis, melhorar o seu tônus muscular, aumentar a sua energia, reduzir a celulite, melhorar os níveis de colesterol e desfrutar de muitos outros Benefícios seguindo o Método passo a passo da Dieta de 21 dias. Tudo isso de Forma Fácil e Saudável. Sem passar fome, sem tomar remédios prejudiciais, sem se matar de fazer exercícios monótonos e chatos e sem colocar a sua saúde em risco. A Dieta de 21 dias foi desenvolvida pelo Dr. Rodolfo Aurélio (Naturopata com Formação Internacional) e tem Ajudado Centenas de Pessoas a atingir seus objetivos de Perda de Peso – mais rápido do que qualquer outra dieta que existe no mercado.

cropped-13494749_540125572846443_8388193917071616554_n-2.pngbotao-acesse-agora

Share This:

maio 08

Dieta Low Carb, Conhecida Como A Dieta Da Proteína

Um estudo, de duração de um ano, comparou quatro dietas diferentes – Dieta Atkins, Dieta “LEARN”, Dieta da Zona e Dieta Ornish.

Não sei se você já ouviu falar sobre todas elas, mas saiba que são dietas bastante conhecidas e que a Dieta Atkins é também conhecida como Dieta da Proteína, ou Dieta Low carb por pregar a redução do consumo de carboidratos e o aumento da ingestão de proteínas.

No final do ano, os seguidores da Atkins perderam duas vezes mais peso do que os participantes das outras dietas – e isso não é nenhuma surpresa. Esse estudo serve para algo que dizemos sempre: Vamos cortar os
carboidratos.
Por que os médicos tem tanto medo de gordura?
A esmagadora maioria dos estudos tem mostrado que a gordura não é o grande vilão do sobrepeso e nem da saúde. Dietas com muita proteína, com um alto teor de gordura, não farão mal a você. Pelo contrário. Nas dietas de proteínas (as dietas low carb) você irá perder peso.

E se a perda de peso não é um benefício suficiente para te convencer a seguir uma dieta da proteína, fique sabendo que estudos mostram que o consumo de gorduras como bacon e manteiga também diminui seu colesterol, triglicérides, pressão arterial e outros fatores de risco de doença cardíaca.

Uma ressalva: eu não sou a favor de viver exclusivamente de bacon e manteiga. E eu definitivamente não estou dizendo que os vegetarianos estão equivocados (bem, talvez um pouco), ou que comer carnes processadas (ricas em sódio e gorduras refinadas) são um bom plano de nutrição.
O Dr. Atkins foi certamente um dos profissionais mais relevantes e esclarecedores sobre essa questão. Ele nos mostrou que a redução do açúcar e o aumento da proteína não só é capaz de nos fazer emagrecer, como também, nos tornar mais saudáveis.

Tudo isso começa há muitas décadas, quando Atkins percebeu que no século XIX a maioria dos problemas ligados a alimentação (como as famosas “veias entupidas” que podem causar um infarto) não existiam. Todas elas surgiram com o advento da “super industrialização” dos alimentos e com o excesso de açúcar que passou a existir na nossa alimentação.

Não é o colesterol que está causando o problema aqui. Não é a gordura que está te fazendo mal. É a “inflamação” nas suas veias e artérias, causadas pelo açúcar, amido e etc, que está fazendo com que essa gordura (que deveria ser processada naturalmente pelo seu corpo) fique presa em você, causando todos esses problemas que você já conhece.

O colesterol é análogo à crosta que se forma quando você se corta ou se rala (aquela casquinha que se forma). O colesterol é a tentativa desesperada do corpo para apagar o fogo. Ironicamente, uma dieta com baixo teor de gordura só piora o problema.

Quanto mais inflamado suas veias e artérias estão, mais seu corpo produz colesterol, pois tenta desesperadamente acabar com o abuso ao seu sistema.

Na verdade, a maioria dos principais problemas de saúde americanos tem relação com isso. Sendo assim, a pergunta certa não é mais sobre se a Dieta Atkins funciona ou não. Ela obviamente funciona – e isso também pode ser conferido nos muitos relatos daqueles que já a fizeram.

A pergunta certa aqui seria como ingerir as gorduras e proteínas da maneira certa, sabendo que elas não fazem o mal que se imaginava.

Pense um pouco… desde o surgimento do mundo as pessoas ingerem altas quantidades de gordura. Desde os nossos ancestrais (que viviam da caça e da pesca e quase toda a sua alimentação era de proteína) que a gordura está presente em grande quantidade na vida das pessoa.

Mas, se é assim, porque então a maioria dos problemas ligados a alimentação só apareceram no século XX? Seria normal então pensarmos que, se esses problemas apareceram só agora, deve ser por causa de algo que só apareceu agora, certo?

É isso que foi descoberto (já há algumas décadas) mas ainda hoje existe resistência por parte de alguns profissionais. Mas a verdade é que o nosso corpo foi feito para processar a gordura, de forma que seus maiores danos só acontecem quando as veias e artérias começam a ficar entupidas.

Mas cabe lembrar aqui que, como nossos corpos (devido a forma como os alimentos são industrializados) não são mais os mesmos de antigamente, não seria adequado viver ingerindo altíssimos níveis de gordura todos os dias. Entretanto, dificilmente você conseguirá comer tanta gordura naturalmente.

Ou seja, se você estiver em uma dieta de proteína, dificilmente precisará ficar regulando a quantidade de gordura que você está ingerindo (afinal de contas, você não almoça todos os dias em churrascarias e pede picanha com a maior quantidade de gordura possível).

Eu sei que você pode estar achando estranho, mas saiba que essas pesquisas do Dr. Atkins já existem há muitos anos (basta procurar na internet) e você verá que, apesar de existirem críticas (que podem gerar dúvidas), são dúvidas sobre pontos específicos e não do conceito em geral.

Médicos como o Dr. Ornish e caras como Sears gostam de dizer que isso é loucura, mas vamos tentar enxergar isso de forma imparcial. Uma compreensão básica do corpo humano (que eu sei que eles possuem), juntamente com uma vontade real de ter “mente aberta” seria suficiente para entender os “desconcertantes” resultados de estudos que não conseguem explicar o suposto mal que muitas pessoas acham que as gorduras causam.

Eu gostaria de abrir seus cérebros e gritar: “Caras, se ele se parece com um pato, anda como um pato e grasna como um pato… o que será que ele é?”. É exatamente o que acontece com o açúcar e os carboidratos.

Não vamos ficar atribuindo os problemas dos carboidratos simples às gorduras. Isso não seria honesto com ninguém (muito menos com você).

Dieta da Proteína Fácil (Sistema Completo)

Sistema Dieta da Proteína Fácil é composto por 3 livros principais que te fornecem todo suporte necessário para que você tenha sucesso em qualquer dieta da proteína, incluindo a própria dieta da proteína contido em um dos livros. Além dos livros principais você receberá 16 livros de receitas, separados por grupo de alimentos e nível de dificuldade. São 1.000 receitas são classificadas nos seguintes grupos: Carnes Vermelhas, Carnes Especiais, Carne de Porco, Frutos do Mar, Peixes, Frango, Ovos, Shakes e Bebidas, Sobremesas, Molhos e Temperos, Saladas, Acompanhamentos, Café da Manhã, Massas Low Carb, Frutas e Sopas. A dieta da proteína apesar de ser muito eficaz, ela ainda é muito criticada por diversos motivos como cardápio limitado e resultado temporário. O Dieta da Proteína Fácil vai garantir que o seu emagrecimento seja permanente e altamente prazeroso.

botao-acesse-agora

Share This:

maio 03

Como A Dieta da Proteina Funciona Mesmo

Proteínas

Dieta da Proteína Emagrece Mesmo?

Dieta da Zona, Atkins, Dukan e South Beach: diferentes nomes, o mesmo princípio. Muitas proteínas, poucos vegetais e quase nada de carboidratos.

Bastante restritiva, a dieta da proteína se tornou uma das mais seguidas em todo o mundo depois que famosas como a modelo Gisele Bündchen e a futura rainha da Inglaterra passaram a reduzir os carboidratos do cardápio.

Mas será que as celebridades realmente têm razão? A dieta da proteína emagrece mesmo?

Como começou

Dietas com poucos carboidratos não são exatamente uma novidade. Desde o início dos anos 70 o médico norte-americano Dr. Robert Atkins já pregava um plano alimentar centrado em alimentos proteicos, como carne vermelha, ovos e bacon.

Com inúmeras pesquisas associando o consumo de gordura saturada a altos índices de problemas cardíacos, a dieta Atkins acabou inspirando o surgimento de dietas proteicas mais “saudáveis”, como a dieta Dukan.

Lançada no ano 2000 pelo médico francês Dr. Pierre Dukan, a dieta que leva seu nome também restringe o consumo de açúcar e outros carboidratos, mas dá preferência às gorduras mono e poliinsaturadas.

As demais dietas que se seguiram à Dukan seguem linhas semelhantes, estimulado o consumo de proteínas magras e limitando a ingestão de carboidratos – sejam eles naturais ou não.

Definição

A dieta da proteína pode ser definida como uma dieta com baixo teor de carboidratos (em geral abaixo de 50 gramas ao dia) e maior quantidade de proteína no cardápio. Embora a dieta original do Dr. Atkins falasse em controle de calorias, a maioria das dietas proteicas atuais prefere focar no tipo, e não na quantidade dos nutrientes.

Assim, não existe uma quantidade específica de proteína a ser consumida na dieta, mas ela deve ser o principal nutriente da alimentação, seguida pelas gorduras “boas” e os carboidratos complexos (em baixíssima quantidade).

E por que fazer um dieta com alto teor de proteína? Porque, segundo uma série de estudos indicam, a proteína tem mais poder de saciedade que os carboidratos.

Mas a dieta da proteína emagrece?

Sim, a dieta da proteína emagrece mesmo, sobretudo nos primeiros dias, quando há uma maior eliminação de água pelos rins. Inúmeros estudos indicam, no entanto, que mesmo após a primeira semana de regime, a dieta da proteína é mais eficaz que as dietas com alto teor de carboidrato.

Em longo prazo, pessoas que emagreceram consumindo mais proteínas do que carboidratos apresentam porcentagem de gordura corporal, peso e circunferência abdominal menores do que pessoas que perderam peso com uma dieta com mais de 60% de carboidratos.

De acordo com uma metanálise (revisão de diversos estudos científicos) publicada em 2015 no “American Journal of Clinical Nutrition”, há evidências de que um consumo diário de 1,2 a 1,6 gramas de proteína por quilo de peso corporal promove a perda de peso e reduz as taxas de gordura do corpo.

Ao mesmo tempo em que o peso é reduzido, a massa magra é mantida, de maneira que a dieta da proteína emagrece sem causar o mesmo efeito de muitas outras dietas: perda de tecido muscular e flacidez.

Esse efeito da dieta da proteína está relacionado à atuação do nutriente sobre o metabolismo energético e também no controle do apetite. Veja abaixo como isso funciona.

– Efeito Térmico do Alimento

A primeira maneira como a dieta da proteína emagrece se dá através do efeito térmico que as proteínas exercem no organismo.

Quando ingerimos um alimento proteico, o corpo precisa gastar energia para poder degradá-lo em unidades menores (aminoácidos), que serão efetivamente absorvidas e utilizadas por diversos tecidos.

O mesmo ocorre com os carboidratos, que precisam ser “convertidos” em glicose para poderem entrar nas células. A diferença entre os dois processos é que a proteína exige muito mais energia para ser digerida, ao passo em que o carboidrato é rapidamente assimilado.

Isso significa que as proteínas têm um efeito termogênico, isto é, elas aceleram o metabolismo. O efeito térmico das proteínas chega a ser até três vezes maior que aquele dos carboidratos, o que ajudaria a explicar porque a dieta das proteínas emagrece: ela aumenta o metabolismo.

Na realidade, para sermos mais exatos, todas as dietas restritivas, incluindo a das proteínas, causam uma desaceleração do metabolismo. Este efeito é natural, uma vez que o corpo passa a “segurar” tudo o que tem no exato momento em que nota que está recebendo menos nutrientes do que de fato necessita.

O que acontece é que as dietas com alto teor de proteína causam menos impacto no metabolismo energético que os planos alimentares com mais carboidratos. Isso ocorre exatamente porque a dieta da proteína preserva a massa muscular, um tipo de tecido que gasta muito mais energia do que a gordura.

– Saciedade

As proteínas podem reduzir a fome através de dois mecanismos:

1. Apetite específico por proteínas

Alguns cientistas acreditam que o corpo tem um “apetite específico” para proteína: mesmo que o consumo de calorias tenha sido elevado, o organismo não se sentiria saciado porque não recebeu a quantidade de proteína que precisaria.

Esta é ainda uma hipótese, mas parece bastante plausível quando estudos demonstram que existe um consumo calórico maior nas refeições com pouca ou nenhuma proteína (é como se o corpo continuasse mandando sinal de fome esperando a chegada da proteína).

De acordo com uma pesquisa publicada em 2011 na revista especializada PLoS One, uma redução de 15% para 10% no teor de proteína na dieta foi suficiente para promover um aumento de 12% na ingestão calórica total.

Podemos concluir então que mais um dos motivos pelos quais a dieta da proteína emagrece é o fato do consumo de calorias permanecer estável, o que não ocorre quando os carboidratos são a principal fonte de energia para o corpo.

2. Controle hormonal

Nosso peso é controlado em parte pela ação de hormônios que aumentam ou reduzem o apetite, como a grelina, o peptídeo YY e o GLP-1 (peptídeo semelhante ao glucagon). Enquanto a grelina é sinônimo de mais fome, o peptídeo YY e o GLP-1 sinalizam saciedade e reduzem a necessidade de captação de mais energia pelo corpo.

Um estudo dinamarquês publicado no “American Journal of Clinical Medicine” demonstrou que as proteínas têm a capacidade de estimular ação dos dois hormônios, sobretudo quanto consumidas em maior quantidade.

Ao mesmo tempo, as proteínas reduzem a atuação da grelina, o que significa que mesmo consumindo menos calorias o apetite estará mais controlado.

– Glicemia

Sendo a glicose produto direto da ingestão de carboidratos, faz sentido que uma dieta que praticamente elimine os carboidratos ajude a controlar a glicemia sanguínea. Ou seja: a dieta das proteínas reduz a quantidade de açúcar no sangue, o que significa menos insulina na circulação.

Embora seja indispensável à vida, a insulina também é responsável por uma desaceleração do metabolismo e um aumento do apetite.

Portanto, com uma menor concentração do hormônio na circulação, ficará mais fácil controlar o apetite e mais difícil estocar gordura (a insulina reduz a oxidação dos ácidos graxos).

Outros benefícios

Além de emagrecer, a dieta da proteína também está associada a outros benefícios para a saúde:

  • Redução das taxas de triglicérides;

  • Maior clareza mental;

  • Controle da pressão arterial;

  • Diminuição das taxas de glicose em jejum.

Efeitos colaterais da dieta da proteína

As dietas com alto teor proteico sobrecarregam os rins e podem elevar a concentração de toxinas no corpo, além de poderem causar desnutrição pelo baixo consumo de vegetais.

Outros efeitos colaterais da dieta da proteína incluem prisão de ventre, alterações de humor, osteoporose e elevação dos níveis de colesterol.

Devo fazer a dieta da proteína?

A dieta da proteína emagrece realmente, e como vimos acima esse efeito se deve à:

  • Ação termogênica das proteínas;

  • Redução do apetite;

  • Ingestão reduzida de calorias causada pelo efeito “saciador” das proteínas;

  • Menor acúmulo de gordura.

Isso não significa no entanto que ela seja a melhor alternativa para emagrecer.

Levando-se em consideração os efeitos colaterais, somado ao risco do efeito sanfona– ao reintroduzir os carboidratos na dieta poderá haver aumento do apetite – a reeducação alimentar ainda parece ser a melhor opção para voltar à boa forma.

Uma dieta que não corte nenhum grupo alimentar e que contenha uma proporção adequada de proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis pode ajudar não apenas a emagrecer, mas principalmente a manter o novo peso.

Vejá Mais Na Dieta Da Proteina Sistema Dieta da Proteína Fácil é composto por 3 livros principais que te fornecem todo suporte necessário para que você tenha sucesso em qualquer dieta da proteína, incluindo a própria dieta da proteína contido em um dos livros. Além dos livros principais você receberá 16 livros de receitas, separados por grupo de alimentos e nível de dificuldade. São 1.000 receitas são classificadas nos seguintes grupos: Carnes Vermelhas, Carnes Especiais, Carne de Porco, Frutos do Mar, Peixes, Frango, Ovos, Shakes e Bebidas, Sobremesas, Molhos e Temperos, Saladas, Acompanhamentos, Café da Manhã, Massas Low Carb, Frutas e Sopas. A dieta da proteína apesar de ser muito eficaz, ela ainda é muito criticada por diversos motivos como cardápio limitado e resultado temporário. O Dieta da Proteína Fácil vai garantir que o seu emagrecimento seja permanente e altamente prazeroso

                             botao-acesse-agora.

Dieta da Proteína Fácil (Sistema Completo + 1.000 Receitas)

Share This:

fev 16

Emagrecer, minha experiência e que me motivou a criar um blog

Bom pessoal como prometido no facebook aqui vou passar o meu café da manha e meu almoço, uma janta perfeita em busca ainda, pois comprei muitos cursos que me ajudaram muito em varias questões até pisícológicas, então vou postar o café da manha e do almoço,

Leia mais »

Share This:

fev 04

8 IDEIAS INCRÍVEIS DE SANDUÍCHES SEM PÃO QUE VÃO AJUDAR VOCÊ A PERDER PESO SEM PASSAR FOME!

 

Fazer dieta para emagrecer não significa passar fome e ter de ficar longe das nossas comidas favoritas.

Leia mais »

Share This:

fev 04

Como a Alimentação Pode Ajudar Os Tipos De TPM

Existem cinco tipos de TPM, que provocam diferentes reações.
Alimentos como abacaxi, couve e brócolis ajudam a reduzir o inchaço.

Leia mais »

Share This:

jan 30

Retenção de líquidos e peso feminino: o que há de real nessa relação?

Leia mais »

Share This:

jan 29

Revela o verdadeiro segredo para perder peso; e não é dieta

Leia mais »

Share This:

out 20

Jovem elimina dez quilos com a dieta do hCG

 

Recebi um relato corajoso da Camila Vieira que revelou ter feito a dieta do hCG – a  aquela do hormônio da gravidez –  e eliminou dez quilos em 40 dias. Não, eu não julgo, embora tenha optado, pra mim, um caminho mais longo, sem qualquer tipo de medicamento. + Aulas de bike, yoga, pilates, esgrima e […]

Leia mais »

Share This:

out 06

SEGREDO 2 – 15 MINUTOS PARA PERDER BARRIGA

Se você acha que pra perder barriga precisa fazer horas de exercícios está completamente enganado.

Leia mais »

Share This:

Posts mais antigos «